Maconha

                                     Maconha Foto: Pixabay

O Senado do Canadá aprovou na noite desta terça (19) alegalização do uso recreativo da maconha em todo o território do país. O projeto foi aprovado por 52 votos favoráveis e 29 contrários. Com isso, o Canadá se tornou o primeiro país do mundo a legalizar a maconha nacionalmente.

projeto de lei foi apresentado pelo próprio Executivo canadense e, antes de ser aprovado pelos senadores, passou pela Câmara dos Deputados. A legalização da maconha no país já havia sido aprovada no começo do mês, mas com a tramitação na Câmara e no Senado, foram feitas emendas e modificações, por ambas as casas.

Leia também:
Portugal aprova uso da maconha para fins medicinais

O projeto agora seguirá para sanção da governadora-geral do país, Julie Payette, representante da Coroa Britânica no Canadá. O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, já havia se manifestado a favor da aprovação da proposta. Além disso, ele defende, publicamente, o cultivo doméstico da maconha.

Segundo a imprensa local, o processo de legalização deverá durar cerca de quatro meses.

Inaldo Sampaio

                               Inaldo Sampaio Foto: Arthur Mota/Folha de Pernambuco

Atribui-se ao deputado Sílvio Costa, craque na criação de “factóides”, a ideia de fazer uma coletiva de imprensa num hotel de Boa Viagem, na manhã de ontem, para anunciar a candidatura dele ao Senado na chapa em que Marília Arraes figuraria como candidata ao governo estadual. O deputado e a vereadora lançaram-se candidatos há cerca de seis meses, mas até então permaneciam no isolamento. Ele isolado no Avante e ela no Partido dos Trabalhadores. Esse, aliás, era um dos motivos alegados pela direção nacional do PT para não avalizar a candidatura dela. Daí a ideia de Sílvio Costa de convocar essa coletiva para que ambos anunciassem a celebração da aliança, que dificilmente prosperará porque as direções regional e nacional do PT não têm interesse na candidatura da vereadora. Querem é uma aliança com o PSB por pragmatismo eleitoral. O PT apoiaria a reeleição do governador Paulo Câmara e em troca indicaria o senador Humberto Costa para concorrer à reeleição na chapa da Frente Popular. O evento de ontem acabou não sendo bom para Marília porque logo após o anúncio da aliança o PT regional divulgou uma nota desautorizando a candidatura dela e também a aliança com o Avante. Em todo caso, quanto mais o PT bota terra na candidatura da vereadora, mais ela se fortalece junto às bases do partido.

Libelo petebista
Coube a Álvaro Porto (PTB), ontem, na Alepe, desferir o mais duro ataque de que se tem notícia até agora contra a eventual aliança de Jarbas (MDB) com Humberto Costa (PT) visando à candidatura de ambos ao Senado em aliança com o PSB. Em 2010, como prefeito de Canhotinho, Álvaro deu a vitória a Jarbas em sua cidade quando o deputado disputou o governo contra Eduardo Campos. Foi o único município em que o emedebista venceu.

A dança > Paulo Câmara estará hoje em Rio da Barra, distrito de Sertânia, para, ao lado do prefeito Ângelo Ferreira (PSB), anunciar a construção de um sistema simplificado de abastecimento d’água. Foi nesse distrito que Marco Maciel, como candidato a deputado em 1966, dançou pela 1ª vez.

Caso único > Por falar em Marco Maciel, diferente do que se disse ontem nesta coluna, ele foi o único senador da história de Pernambuco que conseguiu a reeleição. Elegeu-se em 1982 na chapa de Roberto Magalhães e reelegeu-se em 1990 na chapa de Joaquim Francisco.

Isolamento > Dava pena ontem, na sessão do Senado, o isolamento em que se encontrava o senador José Agripino (DM-RN). Depois que ele se tornou réu no STF, por corrupção, virou uma espécie de leproso. Para quem se apresentava como “paladino da ética”, é uma tortura.

Na reserva > Antes de assumir a Secretaria do Turismo, Márcio Steffani passou pelas pastas da Fazenda e do Planejamento. É um bom aprendizado para quem tem projeto eleitoral, que não seria propriamente o caso dele, servidor do BNDES. Mas, se tiver, está no caminho certo.

Equipes de operadoras de telefonia instalam fiação

                                                      Foto: Divulgação/Celpe

A Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) apresentou à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco (SDS-PE) denúncia de ameças sofridas por equipes técnicas que retiram fiação clandestina de telefonia e telecomunicações. De acordo com a assessoria de imprensa da Celpe, os eletricistas estão sendo hostilizados durante operações de ordenamento de redes instaladas irregularmente. Devido às ameaças, a Celpe solicitou apoio policial para prosseguir com as atividades de regularização dos cabos.

A concessionária também denunciou a atuação não autorizada de provedores irregulares de internet na rede de distribuição, comprometendo o fornecimento de energia elétrica. As irregularidades foram constatadas durante fiscalização dos postes para certificar se as empresas de telecomunicações possuem contrato e estão instalando corretamente os equipamentos.

Leia também:
Celpe quer investir R$ 100 milhões este ano

Ainda segundo a Celpe, ao identificar cabos instalados clandestinamente, a concessionária realiza a imediata remoção para garantir a segurança da população e assegurar o suprimento de energia elétrica. No caso das operadoras que possuem contrato de compartilhamento dos postes, a companhia notifica as empresas para que regularizem a situação.

Celpe também informou que, em algumas áreas do Grande Recife, os postes estão saturados e não comportam mais a instalação de novos fios. Desde 2015, foram removidas, aproximadamente, 26 toneladas de fiação. Em 2017, foram retiradas mais de 15 toneladas de fios instalados irregularmente ou de forma clandestina em postes da concessionária. Segundo a Celpe, a fiscalização é realizada no Grande Recife e já percorreu mais de 100 quilômetros de linhas de transmissão, identificando irregularidades em 1400 postes. Mais de 20 operadoras de telefonia foram identificadas utilizando ilegalmente as estruturas.

Gleisi Hoffmann

                              Gleisi Hoffmann Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu nesta terça (19) pela absolvição da senadora Gleisi Hoffmann(PT-PR) e de seu marido, o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo, dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. A Segunda Turma da Corte julgou nesta terça-feira a ação penal na qual a senadora foi acusada de receber R$ 1 milhão para sua campanha ao Senado em 2010.

Segundo a acusação, o valor foi desviado no esquema de corrupção na Petrobras e negociado por intermédio de Paulo Bernardo e do empresário Ernesto Kluger Rodrigues, que também é réu. Na denúncia, a Procuradoria-Geral da República (PGR) usou depoimentos do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa para embasar a acusação.

Seguindo voto do relator, Edson Fachin, o colegiado entendeu que há divergências nos depoimentos de Youssef e de Costa e que não há provas suficientes para comprovar que Paulo Bernardo solicitou o dinheiro, muito menos que a senadora teria dado apoio ao ex-diretor para mantê-lo no cargo em troca da suposta propina.

Apesar de votar pela absolvição, Fachin ficou vencido ao propor a condenação da senadora pelo crime eleitoral de caixa dois por não ter declarado à Justiça Eleitoral R$ 250 mil que teriam sido recebidos pela sua campanha. No entanto, o voto foi seguido somente por Celso de Mello.

Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski votaram pela absolvição integral de Gleisi e Paulo Bernardo, por falta de provas.

No início do julgamento, a defesa da senadora e de Paulo Bernardo alegou que a PGR usou somente depoimentos de delações premiadas ao denunciar os acusados e não apresentou provas de que o recurso teria origem nos desvios da Petrobras.

A coletiva anunciada pela vereadora da cidade do Recife e pré-candidata a governadora do Estado de Pernambuco pelo PT, Marília Arraes, tem como fato novo o anúncio do apoio do AVANTE, do pré-candidato ao Senado Sílvio Costa ao seu projeto. A coletiva aconteceu no Praia Hotel, no Pina em Recife.

Há uma semana, o Deputado disse que estava prestes a ter  uma definição sobre em que bloco disputaria uma vaga ao Senado. Sílvio deixou claro que o palanque de Armando Monteiro, com aliança com ex-ministros de Temer, pesaram para a definição.

A decisão encaminhada do PT até o momento de suporte à candidatura própria fortaleceu a decisão de Sílvio, ciente de que o caminho deverá ser de aliança com a sua legenda. A mesa é formada por Jaime Amorim, Fernando Ferro, Tereza Leitão e Glauco Silva (CUT).

O anúncio é parte da estratégia para buscar o enfraquecimento da ala petista que trabalha para uma aliança com o PSB do governador Paulo Câmara, encabeçada pelo Senador Humberto Costa. As últimas pesquisas mostrando Marília se consolidando no segundo ligar na disputa estariam convencendo a Executiva Nacional a apoiar o projeto.

“Tenho certeza que Humberto Costa não vai passar pelo constrangimento de compor com Jarbas Vasconcelos”, disse Sílvio, após dizer que  a outra vaga de postulante ao Senado será de Humberto. “Humberto Costa não precisa do PSB para se reeleger”, reiterou Marília,

A pré-candidata disse ter apoio da presidente da legenda ao projeto e também de outros nomes do PT. “Posso dizer que todas as lideranças do PT tem respeito grande por nossa candidatura”, disse. Ela disse entretanto que todas as etapas do processo serão cumpridas, inclusive o encontro que definirá o rumo que terá o partido.

Considerando os festejos juninos, a prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, decretou ponto facultativo para as repartições públicas municipais em duas datas.

Nesta sexta-feira, dia 22 de junho, (Decreto nº 34/ 2018) com exceção daqueles serviços cujos funcionamentos sejam indispensáveis, a critério do chefe da repartição.

A prefeita de Arcoverde, no uso de suas atribuições legais, também declarou por meio do Decreto Municipal nº 35/2018, ponto facultativo a partir das 13h, da quarta-feira, dia 27 de junho, nos órgãos da administração municipal da cidade, considerando a partida entre Brasil e Sérvia, durante a Copa do Mundo 2018.

Mais um homem do grupo, que aparece assediando a mulher russa, foi identificado nesta terça-feira (19) pela Polícia Militar de Santa Catarina. Trata-se do tenente da PM Eduardo Nunes, lotado em um quartel na cidade de Lages, região serrana catarinense.

Ele aparece no vídeo junto com o advogado pernambucano Diego Valença Jatobá, cercando a jovem estrangeira, gritando frases de baixo calão.

O grupo se aproveita do fato da jovem desconhecer a lígua portuguesa e incentiva a moça a repetir frases sobre suas partes intímas. E constrange a mulher pedindo que repita frases sobre suas partes intimas, mesmo ela não entendendo o que diz.

A Polícia Militar de Lages de Santa Catarina divulgou nota informando que “não corrobora com esse tipo de atitude, que é incompatível com a profissão e o decoro da classe, previsto no Regulamento Disciplinar e no Estatuto da PMSC, independentemente de estar em período de férias, folga de serviço ou qualquer outra situação de afastamento, devendo, portanto, responder por suas atitudes”.

Além disso, vão abrir um processo administrativo-disciplinar para apurar a conduta do militar assim que ele retornar de viagem.

Na última segunda-feira, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Pernambuco, divulgou uma nota em repúdio, contra a conduta do advogado Diego Valença Jatobá, ex-secretário de Turismo de Ipojuca no governo de Pedro Serafim.

Diego pode ser punido se a instituição entender que ele desrespeitou, de alguma forma, a Constituição Federal. As sanções podem ir de advertência à censura ou expulsão.

A Prefeitura de Flores anunciou  em nota que vai antecipar o pagamento de junho dos servidores efetivos, aposentados e pensionistas e a primeira parcela do 13º salário na próxima quinta-feira (21).

Serão injetados cerca de R$ 2 milhões na economia do município, diz a prefeitura. A notícia tem como finalidade favorecer os servidores municipais às vésperas dos festejos juninos no município.

“É a reafirmação da sensibilidade que o nosso governo tem não só com os servidores públicos, mas também, com o comércio local, pois esse montante de dinheiro chega num época muito especial, que é o São João”, destacou Marconi.

Importante rodovia que liga Triunfo a outras localidades sertanejas, a PE-350 foi contemplada com a operação tapa-buracos.

Realizada pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Transportes, a iniciativa melhorou as condições de trafegabilidade e reforçou a segurança dos usuários da via. Mais de 15 mil pessoas foram beneficiadas pela intervenção.

Executados pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), os serviços aconteceram no trecho de nove quilômetros da PE-350, que liga a PE-320 ao perímetro urbano de Triunfo, importante município do Sertão do Pajeú.

A via também é muito utilizada para o escoamento dos produtos agrícolas da região, com destaque para os cultivos de abacate, banana, goiaba, além da produção da rapadura e do mel de engenho.

A PE-350 encurta a distância para Triunfo, cidade bastante visitada em função dos diversos pontos turísticos que concentra, como parque aquático, museu e teleférico.

“Essa é mais uma reivindicação dos sertanejos atendida pela gestão do governador Paulo Câmara. Estamos garantindo o melhor ir e vir da população”, destacou o diretor de Operações e Construção do DER, Silvano Carvalho.

Foto: Ricardo Stuckert/Instituto Lula

O presidente da Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Ricardo Lewandowski, confirmou para a próxima terça-feira (26) o julgamento de um pedido de liberdade apresentado pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Trata-se de um pedido de efeito suspensivo da execução da pena, que pode deixar o ex-presidente aguardar em liberdade enquanto os recursos são julgados nas instâncias superiores. A defesa também quer que seja suspensa a inelegibilidade gerada com a condenação na segunda instância da Justiça.

Na semana passada, o relator da Lava Jato, ministro Luiz Edson Fachin, indicou o caso para julgamento no dia 26, mas a confirmação da data ainda dependia de Lewandowski.

Condenado a 12 anos e 1 mês, em regime inicialmente fechado, Lula está preso desde abril na Polícia Federal em Curitiba (PR). Ele foi condenado, em segunda instância, pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

A prisão foi decretada porque, no entendimento do Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF-4), o presidente recebeu da OAS um triplex em Guarujá (SP) em retribuição a contratos firmados pela construtora com a Petrobras.

Desde o começo das investigações, Lula nega a acusação, afirmando que o imóvel não é dele e que ele não praticou crimes. A defesa do ex-presidente também afirma que a acusação do Ministério Público não apresentou provas.

Blog do Flávio Chaves

O senador Humberto Costa (PT) reagiu contra a união entre Marília Arraes (PT) e Silvio Costa (Avante), para fortalecimento da pré-candidatura da petista ao governo estadual. Segundo ele, ao longo de seus 38 anos de militância no partido, jamais alguém tomou este tipo de atitude, mas isso “não muda nada”.

Por isso, na sua opinião, a iniciativa demonstra “ansiedade” ou até mesmo “falta de conhecimento de como o PT trabalha e atua”.

De acordo com Humberto, o gesto de Marília “não muda nada com relação ao debate feito pela direção nacional do PT”. “Eu entendo que esse ato de hoje não é uma articulação ou organização que reflita alguma discussão partidária. Foi de caráter pessoal da parte dela e não foi debatido com o presidente do partido ou com a direção nacional. Inclusive estou no PT há 38 anos e nunca vi uma coisa como essa, de alguém lançar uma candidatura já com espaço para senador, sem que isso tenha passado por um debate no partido”, colocou Humberto.

Durante a coletiva que anunciou a pré-candidatura de Silvio Costa para o Senado, Marília chegou a dizer que espera ansiosamente a confirmação de Humberto para a outra vaga à Casa Alta, pois ele é “o senador de Lula e o povo reconhece nele esse papel”. “Humberto não precisa do PSB para se eleger”, colocou a petista, que critica a articulação de uma possível aliança da sigla com o governador Paulo Câmara (PSB). “Gostaria que o senador Humberto Costa estivesse aqui e sem dúvida, na minha opinião como política e militante do PT, é que o senador da nossa chapa, além de Silvio Costa, deve ser ele. Tenho certeza que ele será novamente senador”, acrescentou.

Questionado sobre esse aceno, Humberto destacou que será, de fato, candidato à reeleição como senador e que está “lutando para isso”. “Mas nem por isso saio por aí anunciando coisas sem o aval do partido. O projeto está sendo coordenado com a nacional, que discute a política de alianças. Só depois vamos discutir as questões locais. Como vou discutir com Avante se não sei se o partido vai estar aliado nacionalmente com o PT? Talvez tenha sido ansiedade ou pouco conhecimento de como o PT trabalha e atua”.

A decisão sobre a tese de candidatura própria do PT deve ser tomada na primeira quinzena de julho, pela direção nacional. Daqui para lá, Marília e Silvio irão passar a fazer agendas juntos. Inclusive, os dois estão programando viagens para intensificar as articulações eleitorais, durante as festividades juninas.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e ternoOrganizados em uma Comissão Parlamentar de acompanhamento das verbas decorrentes de precatórios do FUNDEF, comissão criada pela União de Vereadores de Pernambuco-UVP, composta por membros que representando todas as regiões do Estado, são recebidos em audiência nesta terça-feira (19) na sede do TCE pelo presidente, Conselheiro Marcos Loreto.

Na pauta estava a orientação e suporte técnico para viabilizar o acompanhamento da aplicação dos recursos proveniente do FUNDEF, a transparência dos atos de abertura de créditos suplementares e a capacitação dos vereadores.

A imagem pode conter: 6 pessoas, pessoas sentadasA posição do TCE é a mesma, de acordo com a Recomendação nº 002/2018, ou seja, os recursos federais decorrentes da complementação da União ao Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério-FUNDEF e ou Fundo de manutenção e desenvolvimento da educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação-FUNDEB, deverá ser conforme Lei nº11.494/2007 e artigo 70 da LDB. Estando aguardando um posicionamento definitivo do STF.

A comissão de acompanhamento das verbas decorrentes de precatórios do FUNDEF, está composta: Vereador por Timbaúba e Presidente da UVP, Josinaldo Barbosa; Vereadora por Lajedo, Mônica Silva; Vereador por Custódia, Cristiano Dantas; Vereador por Igarassu, Ademar de Barros; Vereador por Petrolândia Evaldo Nascimento.

Árbitro de vídeo usado na Copa do Mundo

                 Árbitro de vídeo usado na Copa do MundoFoto: Johannes Eisele/AFP

O polêmico árbitro de vídeo vem dividindo opiniões de jogadores, treinadores, torcedores e imprensa. Pela primeira vez na história usado em Copas do Mundo, o sistema já havia sido testado na Copa das Confederações de 2017, também na Rússia.

Uma equipe de árbitros assiste à partida em tempo real com acesso a diversas câmeras. Eles podem sugerir ao árbitro principal que revise uma decisão, como um pênalti não marcado ou marcado equivocadamente. A recomendação da Fifa é que, em lances interpretativos, como é o caso de faltas que resultam em pênalti, o árbitro faça ele próprio a revisão do lance no monitor após o alerta do auxiliar de vídeo.

Leia também:
CBF estuda protestar na Fifa contra gol suíço
Confundido com árbitro, piloto é atacado na web 
Diego Costa mostra-se contrário ao árbitro de vídeo

Entenda em que situações o juiz utiliza o árbitro de vídeo e como é a comunicação:

Árbitro e VAR conversam o tempo inteiro?
O fone do árbitro e o microfone do VAR estão abertos o tempo todo, mas isso não significa que durante todo o jogo um esteja falando com o outro. A comunicação é feita apenas para avisar em lances que estão sob revisão

Existe um idioma universal do VAR, como na aviação?
Há alguns comandos pré-estabelecidos a serem dados para indicar revisão. O idioma para a conversa depende de quem estiver na cabine. Por exemplo, se o árbitro de campo falar espanhol e o VAR também, nada impede que se comuniquem no idioma. Se forem de países com idiomas diferentes, é preferível o inglês

Ninguém sabe o que é dito entre juiz e VAR?
A comunicação só é ouvida pelo árbitro, assistentes em campo e quem está na sala do VAR, no Centro Internacional de Mídia, em Moscou, onde ficam o VAR e seus três assistentes

O VAR avalia todos os lances durante o jogo?
Sim, o VAR analisa todos os lances e avisa o árbitro em campo caso alguma marcação esteja sob análise

Tudo é gravado?
Sim, para ser avaliado depois pela comissão de arbitragem da Fifa

O árbitro de campo pode chamar o VAR?
Pode consultar caso haja dúvida em alguma marcação para pedir revisão

De quem é a decisão final, do árbitro do campo ou do auxiliar de vídeo?
Sempre do árbitro de campo. Para os lances interpretativos, o auxiliar de vídeo passará a informação, e o de campo tomará a decisão

O árbitro do campo pode rever o lance no monitor?
A Fifa mudou seu protocolo e a partir de agora recomenda que apenas lances interpretativos possam ser revistos pelo árbitro de campo

A visualização em câmera lenta pode ser utilizada?
Apenas em lances não interpretativos, como para determinar se houve contato entre o jogador e a bola em um lance, ou no caso de confusão de identidade de jogadores para aplicação de cartão

O VAR auxilia em qualquer lance de cartão?
Não, apenas em incidentes passíveis de cartão vermelho

Como em outros esportes, jogadores e comissão técnica podem pedir ajuda do VAR?
Não, isso é proibido. Jogadores que fizerem o gesto indicando uma televisão (usado pelo juiz para indicar que pediu auxílio do VAR) podem inclusive serem punidos com cartão

Até quando o árbitro pode mudar uma marcação?

Depende do lance. Em casos de gol, pênaltis ou impedimentos, a decisão precisa ocorrer antes que a bola seja colocada em jogo novamente. Em casos de identidade trocada, pode acontecer depois

Existe um tempo-limite para tomada de decisão?
Não, mas a tendência é que as decisões levem entre 30 segundos e um minuto

Funase Caruaru

                    Funase CaruaruFoto: Agnaldo Lima/Arquivo Folha

Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase) de Pernambuco divulgará nos próximos dias o edital da seleção simplificada para contratação de 496 agentes socioeducativos. A empresa que ficará pelo processo será o Instituto de Desenvolvimento Institucional Brasileiro (IDIB), conforme publicação no Diário Oficial do Estado, no último sábado (16).

As vagas a serem abertas serão para preenchimento de quadros nas unidades situadas na Região Metropolitana do Recife (RMR). O certame foi anunciado pela instituição em abril, com base no Aviso de Chamamento Público 02/2018, publicado no DOE no dia 10 daquele mês.

De acordo com a Funase, o processo de seleção deverá suprir o déficit dessa categoria profissional nas unidades socioeducativas. Atualmente, a instituição conta com cerca de 1,3 mil agentes socioeducativos para o atendimento a 1,4 mil socioeducandos em todo o Estado. Considerando que, com as escalas de plantão, a proporção é de um agente para cada quatro internos, são necessários mais 216 profissionais para atender à demanda.

Das 496 contratações resultantes da seleção simplificada, 252 serão destinadas às três novas unidades que a Funase está construindo: o Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) Cabo II, com entrega prevista para julho; o Centro de Internação Provisória (Cenip) Recife II, para agosto; e o Case Jaboatão II, para dezembro. Os demais agentes selecionados serão lotados em outras unidades da RMR. A seleção ainda terá o objetivo de recompor vagas ocupadas por agentes socioeducativos cujos contratos estão em fase de encerramento.

Operação que culminou na prisão foi apresentada nesta segunda-feira (18)

                               Foto: Henrique Genecy/Folha de Pernambuco

Um dos criminosos mais procurados de Pernambuco – e que tinha sete mandados de prisão em aberto – foi preso na cidade de Serra, no estado do Espírito Santo. Para a polícia, a captura do traficante e homicida Antônio Carlos da Silva, 32 anos, mais conhecido como Buchudo, deve pôr fim a uma onda de violência na Mata Sul que tinha como pano de fundo do tráfico de drogas por território e que apenas entre janeiro e fevereiro deste ano provocou 11 homicídios.

As mortes de maior repercussão atribuídas ao criminoso foram um triplo assassinato, no dia 15 de fevereiro, e uma chacina de cinco pessoas, dois dias depois. Em ambos os casos, e em mais dois homicídios registrados em 12 de fevereiro, Buchudo, que liderava uma gangue da cidade de Barreiros, foi o mandante das mortes. Ele também era foragido da Penitenciária Barreto Campelo havia dois anos. O preso, até a tarde de ontem, ainda aguardava a transferência para Pernambuco, onde ficará à disposição da Justiça.

Leia também:
Preso responsável pela chacina em São José da Coroa Grande, no Litoral Sul
Chacina: Polícia amplia buscas na Zona da Mata Sul pernambucana

O delegado seccional de Palmares, Frederico Marcelo, explicou que a onda de assassinatos começou ainda em janeiro, quando a organização criminosa comandada por Wanderson José dos Santos, vulgo Moure, 23, preso em Igarassu desde 2015, tentou ampliar a área de atuação de tráfico concentrada em São José da Coroa Grande para Barreiros, que era domínio de Buchudo. Na ocasião, homens de Moure mataram Jonas Vieira, 27, apelidado de Bactéria, que era cunhado de Buchudo.

O assassinato foi filmado e um recado de guerra foi enviado. “Havia duas gangues e cada uma comandava o tráfico em uma cidade. A partir do momento que uma das facções decidiu entrar na área de território da outra houve essa morte que foi filmada e divulgada nas redes sociais. A partir disso, a facção de Barreiros decidiu se vingar e teve início esses múltiplos homicídios. Nessa represália, Antônio Carlos foi o mandante de dez mortes em sequência”, contou o delegado. A maioria das vítimas era pequenos traficantes que trabalhavam para as organizações ou os chamados “aviõezinhos” (pessoas que fazem o transporte e droga). Uma delas, uma adolescente de 12 anos, morreu porque estava na companhia do namorado de 17 durante a chacina.

“A prisão do Antônio Carlos é muito importante para a Polícia Civil Pernambucana. Ele era o homem mais procurado do Estado e houve um trabalho incessante de investigação com apoio fundamental da inteligência para encontrá-lo. Com sua prisão a gente desarticula a quadrilha por ele chefiada”, reforçou Frederico Marcelo. Ao longo das investigações, que duraram quatro meses, outros cinco integrantes das duas quadrilhas também foram presos entre eles homens apontados com os executores materiais dos assassinatos.

Há dois meses, o setor de inteligência da PC identificou que Buchudo havia se mudado para uma casa no Espirito Santo, onde morava com a esposa e uma filha, e foi montado o cerco. O homem não ofereceu qualquer resistência à prisão. O chefe de Polícia Civil, Joselito do Amaral, destacou que a identificação de outros integrantes das gangues ainda deve acontecer, mas que a retirada de circulação dos cabeças das facções já gerou impactos na segurança da Mata Sul. “Com o fim dessas duas quadrilhas já diminui bastante o número de mortes nessa região”, afirmou.

Inaldo Sampaio

                            Inaldo Sampaio Foto: Colunista

Começa a murchar no plano nacional a possibilidade de aliança entre o PSB e o Partido dos Trabalhadores, por várias razões. Em primeiro lugar, porque ninguém do PSB acredita na candidatura do ex-presidente Lula e sendo para votar em Fernando Haddad, que deverá ser o substituto dele, é melhor marchar com Ciro Gomes que é mais competitivo. Haddad é completamente desconhecido fora de São Paulo e mesmo quando aparece nas pesquisas como eventual substituto de Lula, o seu desempenho é pífio. Em segundo lugar, há pelo menos três líderes no PSB que são contrários a esta aliança: o governador Márcio França (SP), o ex-prefeito Márcio Lacerda (BH) e o ex-deputado Beto Albuquerque (RS). Liderança de peso no partido que advoga esta aliança por razões estritamente locais, só o governador Paulo Câmara (PE). Virando agora o mapa para o outro lado, os únicos líderes do PT que defendem aliança com o PSB, também por questões locais, são o senador Humberto Costa (PE) e o governador Fernando Pimentel (MG). Não bastasse isso, o governador Rui Costa (BA), filiado ao PT, decidiu não apoiar a reeleição da senadora Lídice da Mata (PSB), ao passo que o governador Camilo Santana (CE), igualmente petista, não apoiará a reeleição do senador José Pimentel (PT). Sendo assim, com tantas resistências de um lado e de outro, como operacionalizar esta aliança? Só para atender ao PSB de Pernambuco e ao PT de Minas Gerais? É difícil.

Os males do mandato longo
É voz corrente no Congresso que o mandato de 8 anos para o senador acaba sendo ruim para ele próprio. Fica muito tempo distante das bases, achando que o mandato não acaba mais. E quando se lembra da reeleição encontra o terreno ocupado por outra pessoa. Há exceções, claro, como Pedro Simon (RS) e Eduardo Suplicy (SP). Mas em PE, até hoje, nenhum senador se reelegeu.

Assessoria > O ex-vereador Sérgio Magalhães (PSD) está fora da política há alguns anos. Mas se Marília Arraes (PT) confirmar hoje sua candidatura ao governo estadual, ele pretende ajudá-la informalmente, não por ser petista e sim por amizade pessoal.

Bancadas > Calcula-se na Frente Popular que os partidos que a formam deverão eleger este ano 18 deputados federais. Se esses prognósticos forem confirmados, restariam para as Oposições apenas 7 deputados, o que é muito pouco.

Silêncio >
 O ex-presidente regional do PSB, Milton Coelho, largou a Secretaria de Administração para se candidatar a deputado federal, mas tem um jeito peculiar de fazer política. Sabe-se que está “plantado” na Mata Norte, mas não se conhece os seus apoios.

Definições > Emanuel Bringel (PSDB), ex-prefeito de Araripina, garante que só tem compromisso até agora com dois candidatos: Socorro Pimentel (PSL) para deputada estadual e Mendonça Filho (DEM) para senador. E que só votará em Paulo Câmara se ele assumir o compromisso de apoiar Bringel Filho (PSDB) para prefeito em 2020. O filho é o atual vice.

Luiz Inácio Lula da Silva

                          Luiz Inácio Lula da Silva Foto: Reprodução/Facebook

No primeiro comentário sobre a Copa do Mundo enviado daprisão para o canal TVT, o ex-presidente Lula (PT) se mostrou decepcionado com a estreia do Brasil -que empatou por 1 a 1 com a Suíça nesse domingo (17).

“O jogo de estreia da seleção demonstrou uma máxima do futebol que sempre repetimos: treino é treino e jogo é jogo”, afirmou o petista na análise futebolística, que foi exibida em texto e lida por um narrador da emissora, mantida pelo Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e pelo Sindicato dos Bancários e Financiários de São Paulo, Osasco e Região.

Leia também:
Empate com Suíça foi primeira estreia do Brasil sem vitória em Copas em 40 anos
STF pode julgar pedido de liberdade de Lula no próximo dia 26

A participação de Lula como comentarista foi anunciada na semana passada pelo jornalista José Trajano, ex-ESPN. A resenha é exibida no programa dele, o Papo com Zé Trajano. Lula tem televisão no local onde cumpre pena, na Polícia Federal em Curitiba, e está assistindo às partidas.

Além de ressaltar a diferença entre jogo de eliminatórias e jogo da Copa propriamente dita, o ex-presidente disse que o Brasil “teria de vencer”, por causa de seu histórico e por ser a única seleção pentacampeã “e, portanto, amplamente favorita”.

Lula se compadeceu de Neymar ao reclamar do estilo de jogo da Suíça, que “marcou forte, de forma muito dura, e não deixou a seleção jogar”, opinou. “Não deixou o Neymar jogar, fazendo faltas e faltas. Além disso, o Neymar tentava, sem êxito, carregar a bola. Não conseguiu”, lamentou o ex-presidente sobre o atacante.

Entre as razões que ele apontou para o mau desempenho do Brasil, estão queixas sobre a atuação do juiz da partida. Lula endossou ataques ao árbitro em dois lances envolvendo jogadores brasileiros, fazendo análise semelhante à de Tite (ex-técnico do Corinthians, o time de coração do ex-presidente).

“A culpa pode ser do momento psicológico da estreia, pode ser da falta não marcada no Miranda no lance do gol da Suíça, pode ser do pênalti não marcado no Gabriel Jesus”, escreveu o petista. “Sinceramente”, continuou, “o fato é que não jogamos bem e o adversário fez o que tinha de fazer, que era impedir o jogo do Brasil”.

Lula recomendou que a seleção não menospreze a Costa Rica, seu próximo adversário, e pinçou duas observações que ficaram provadas na primeira semana da Copa, em sua visão. “A Alemanha não é invencível e, entre os maiores craques, só o Cristiano Ronaldo fez por merecer. O resto é conversa pra mesa de bar”, concluiu, enviando “abraços do Lula”.

Aeroporto do Recife

                              Foto: Arthur Mota/ Folha de Pernambuco

Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) concluiu nesta segunda-feira (18), em Brasília, a segunda de quatro audiências públicas para debater o edital de privatização de 13 aeroportos do país. Na quinta rodada de leilões de aeroportos brasileiros, os terminais serão vendidos em três blocos regionais definidos conforme a localização geográfica.

Leia também
Associação recomenda cautela sobre privatização de aeroportos

A estimativa é arrecadar um total R$ 6,4 bilhões. “A previsão do governo é que o leilão ocorra até o fim do ano”, afirmou o superintendente de regulação econômica da Anac, Thiago Pereira. O bloco Nordeste é formado pelos aeroportos de Recife, Maceió, Aracaju, João Pessoa, Campina Grande (PB) e Juazeiro do Norte (CE). O Bloco Sudeste inclui os aeroportos de Vitória e Macaé (RJ). Os outros cinco aeroportos, todos em Mato Grosso (Cuiabá, Sinop, Barra do Garças, Rondonópolis e Alta Floresta), formam o Bloco Centro-Oeste.

Juntos, esses aeroportos representam um volume anual de 19,5 milhões de passageiros, o que representa 9,5% do mercado nacional de aviação. Essas novas concessões à iniciativa privada, anunciadas em agosto do ano passado, terão prazo de duração de 30 anos.

Os grupos interessados em concorrer aos leilões só terão direito de arrecadar os blocos inteiros, mas sem limite. “O mesmo candidato pode levar os três blocos. E concessionários atuais [de outros aeroportos] também podem competir e, no limite, levar os três também”, explicou Thiago Pereira. A Infraero não participará com nenhum percentual no controle acionário dos terminais, como ocorreu nas primeiras rodadas de licitação. A participação societária do operador aeroportuário no consórcio vencedor foi fixada pelo governo em 15%.

Além da audiência pública em Brasília, já foi realizada uma em Vitória, na semana passada, e esta semana ainda estão previstas discussões abertas em Cuiabá (19) e em Recife (21). As audiências públicas são o momento em que as partes interessadas podem apresentar sugestões de alteração do edital, manifestar dúvidas e fazer críticas ao documento. Contribuições por escrito também poderão ser encaminhadas até às 18 horas de 13 de julho, por meio de formulário eletrônico disponível no portal da Anac na internet.

Tarifas
Questionado sobre eventuais aumentos de tarifas de embarque com as privatizações, o superintendente de regulação econômica da Anac disse que a agência tem uma política de controle de preços nos grandes terminais. “Os maiores aeroportos, das capitais, têm uma regulação tarifária que é baseada no valor que o aeroporto pode arrecadar por passageiro, então ele não pode ultrapassar esses valores, que são calculados pela agência [Anac], de acordo com o histórico praticado pela Infraero”, afirmou Thiago Pereira.

No caso dos aeroportos de pequeno porte, há liberdade tarifária, mas a Anac acompanha. “Como eles são pequenos, não têm poder de mercado, a agência faz um monitoramento para saber se tem algum abuso”.

Investimentos
No total, os investimentos previstos ao longo de 30 anos nos 13 aeroportos são de R$ 2,1 bilhões, segundo a Anac. O valor é inferior aos investimentos projetados no leilão do aeroporto internacional de Salvador, de R$ 3 bilhões, o que tem sido alvo de críticas de alguns setores, incluindo parlamentares pernambucanos.

Os valores da outorga mínima inicial a serem pagos antecipadamente foram fixados em R$ 360,43 milhões para o bloco Nordeste, R$ 66,8 milhões para o bloco Sudeste e R$ 10,37 milhões para o bloco Centro-Oeste. Os valores restantes de outorga serão exigidos após cinco anos de um período sem pagamentos, como percentual sobre o faturamento do aeroporto, funcionando também como um mecanismo de compartilhamento de riscos, já que será um valor variável, de acordo com a demanda.

“Se o PIB cair e a demanda cair, a concessionária vai pagar menos para o governo. Se o número de passageiros crescer, a economia crescer, a receita vai aumentar e ela vai pagar mais ao poder concedente. Essa regra vai muito no sentido de possibilitar compartilhamento de riscos entre o poder concedente e a concessionária, sobretudo o risco de demanda”, aponta Thiago Pereira.

A ABERT divulgou nota repudiando as mudanças previstas em dois projetos de lei que tramitam no Senado e que pretendem igualar as rádios comunitárias às comerciais.

De acordo com a Associação, as mudanças na legislação do setor favorecem uma concorrência desleal e têm por finalidade o enfraquecimento econômico das emissoras comerciais. Ainda segundo a ABERT, se aprovadas, as duas propostas trarão “efeitos danosos ao poder público, ao contribuinte e às emissoras comerciais”.

Nesta terça-feira (19), o plenário do Senado deve votar o PLS 513/2017, de autoria do senador Hélio José (PROS/DF), que aumenta o limite de potência e o alcance das transmissões para toda uma cidade e até mesmo para o estado, e ainda triplica a quantidade de canais para o serviço de radiodifusão comunitária. Já o PLS 55/2016, do ex-senador Donizete Nogueira (PT/TO), está em tramitação na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) e permite que as emissoras comunitárias, à semelhança das rádios comerciais, vendam espaço para publicidade.

Na nota, a ABERT ressalta que a outorga de funcionamento de uma rádio comercial tem “um alto custo e o processo de obtenção é demorado e burocrático”. Já a autorização para operar uma rádio comunitária “é sumária, simplificada e gratuita, sendo permitida apenas para entidades sem fins lucrativos”.

Para a ABERT, “o radiodifusor comunitário que pretende comercializar propaganda deve participar do processo de licitação, com as mesmas regras e obrigações tributárias, trabalhistas e previdenciárias dos radiodifusores comerciais”.

A Associação conclui afirmando esperar que o Senado Federal rejeite as duas propostas.

Mesmo diante de lutas constantes para mudar comportamentos, continuamos vivendo em sociedade machista e sexista em que a violência de gênero ocorre de maneira explícita, sob as mais diversas formas. É lamentável nos deparar com situação como a que circulou na internet neste fim de semana.

Um grupo de torcedores brasileiros, incluindo um pernambucano e ex-secretário de Turismo de Ipojuca, aparece ao lado de uma estrangeira cantando palavras obscenas sem que a moça compreenda o que se diz. Os homens fazem menção ao órgão sexual da mulher e se referem a cor dele.

Trata-se claramente de uma violência que se oculta por trás das risadas e brincadeiras de um esporte altamente machista que tenta afastar de sua torcida as mulheres, que por décadas foram tratadas como um ‘não público-alvo’.

Mas é bom lembrar que o campo não é somente dos homens e esse esporte, assim como tantos outros, independente do desejo masculino, tem registrado cada vez mais a presença feminina. Só para demonstrar o que observo, uma pesquisa de 2015 divulgada pelo ibope confirma: metade da torcida do Corinthians é formada por mulheres, time, aliás, que este ano fez campanha para combater o machismo no futebol.

O vasto repertório brasileiro de frases, comentários ou piadinhas discriminatórias com as mulheres faz o machismo estar presente em vários cenários, além de fazer dele o preconceito mais praticado. É comum ouvir as “brincadeiras” ofensivas contra o sexo feminino, porém, as mesmas ofensas não são dirigidas aos homens de forma tão corriqueira.

No rol de frases mais ouvidas estão: “mulher tem que se dar o respeito”, “lugar de mulher é na cozinha”, “mulher não entende de futebol”.

Como presidente da Comissão da Defesa da Mulher na Câmara do Recife, quero externar meu lamento e dizer que esse comportamento, ainda uma marca do futebol, é perverso e inaceitável. Que a chacota vista no vídeo, além de diminuir a mulher, é vergonhosa, desrespeitosa e uma forma de violência.

Eles agem como se as mulheres merecessem este tratamento indigno, como se alguns assédios e insultos fossem elogios. É uma forma de subjugar o gênero feminino. Me pergunto como esses homens se sentiriam caso a “brincadeira” maldosa fosse com a mãe, esposa ou filha de algum deles.  Será que se sentiriam ofendidos?

É bom que fique claro que a mulher é dona do seu corpo e pode ser o que quiser. Não tem essa de sexo frágil. Temos muita força sim, não apenas a física, e merecemos ser respeitadas, assim como os homens exigem o respeito de todas nós.

Por isso, entendo que toda sociedade deve se manifestar e repudiar a atitude constrangedora à estrangeira. O desrespeito a condição de gênero foi um ato de agressão a toda mulher e merece o mais duro e veemente repúdio. Traduz ato machista, reacionário, que causa ultraje ao direito e ao bom senso.

É preciso discutir punições para casos como este, que merece também uma retratação pública pela ofensa à mulher e para que seja compreendido o tipo de violência que se cometeu. Não podemos aceitar situações como essa. Exigimos um pedido de desculpas pelo ato desrespeitoso.

Aline Mariano

Entenda o caso: Em um vídeo publicado na noite de sábado (16/6), alguns homens se aproximaram de uma jovem estrangeira, aparentemente russa, e fizeram uma gravação com ela. Nas redes sociais, o ato foi apontado como uma demonstração de machismo e racismo.

Além do machismo alarmante, tendo em vista que um grupo de adultos achou por bem fazer comentários grotescos sobre o corpo de uma desconhecida na rua, há indícios de racismo no episódio. Ao exaltar a cor da mulher, deduz-se que outros tons de pele são inferiores.

Um dos integrantes do vídeo foi identificado por internautas como o ex-secretário de Turismo de Ipojuca (PE), à época no PSB, Diego Valença Jatobá. O município fica na região metropolitana de Recife. Jatobá foi procurado pela reportagem via Facebook, mas até a última atualização desta matéria, não havia respondido.

O fim da possibilidade de pagamento das contas de energia em casas lotéricas, que já havia repercutido em Plenário, motivou a realização de audiência pública nesta segunda (18).

Os efeitos da suspensão desse atendimento, em maio, foram debatidos na Comissão de Cidadania com a presença da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), de órgãos de defesa do consumidor e do Sindicato dos Lotéricos de Pernambuco (Selepe). Responsável pela normatização das loterias, a Caixa Econômica Federal (CEF) não enviou representante.

Diante da não renovação de contrato entre a Celpe e o banco, desde 9 de maio as loterias não recebem pagamento de faturas de energia. As condições fixadas pela Caixa teriam inviabilizado a continuidade da parceria. Dificuldades de pagamento e acessibilidade são pontuadas pela Associação de Defesa do Cidadão e do Consumidor (ADCC) sobre o novo modelo de pagamento, que consiste em postos de atendimento credenciados pela própria concessionária. O Estado já conta com 1.484, e uma média de 20 postos está sendo inaugurada por semana.

O superintendente de Relacionamento com Clientes do Grupo Neoenergia, Pablo Andrade, explicou que a negociação com a Caixa previa um reajuste contratual de 73% do valor pago por conta, passando de R$ 0,81 para R$ 1,40. “O percentual apresentado pelo banco foi bastante significativo e, no decorrer de uma negociação de mais de seis meses, só houve proposta de redução para 71%”. “Vimos que a imposição não se limitava a Pernambuco, atingindo também mais sete Estados, como Rio de Janeiro e São Paulo”, acrescentou, observando que “a Celpe não tem nenhum interesse em dificultar o pagamento dos clientes”.

“Nasci de novo”, disse Romonilson

O prefeito de São José do Belmonte, no Sertão Central, Romonilson Mariano (PHS), declarou ter ‘nascido de novo’ após acidente sofrido na PE-430, por volta das 10h do último sábado. A informação foi de Geo Mariano, irmão do prefeito.

O prefeito deu detalhes do capotamento do seu veículo modelo Hilux. Segundo o irmão, ele  tentou desviar de um animal que atravessou a pista, quando perdeu o controle do carro e  capotou. O prefeito chegou a ser internado na Casa de Saúde São Vicente em Serra Talhada e teve alta nesse domingo (17).

Em conversa com o blog do Irmão Geo, Romonilson Mariano disse que era muito grato a Deus por estar vivo e ‘que tinha nascido de novo’. Romonilson Mariano retomou a agenda administrativa nesta segunda-feira (18).