Destaque

Jornalista diz ter sido intimidado por LW. “Você não me conhece”

O jornalista Dárcio Rabêlo, da Independente FM, disse há pouco em uma live que foi intimidado pelo prefeito Wellington Maciel....
Leia mais
Destaque

Ministério da Saúde garante novo lote de vacinas contra a Covid-19

Na última sexta-feira (19), o Ministério da Saúde firmou um contrato crucial para a aquisição de 12,5 milhões de doses...
Leia mais
Destaque

Afogados da Ingazeira marca presença em congresso sobre sustentabilidade do SUS

O município de Afogados da Ingazeira marcou presença na 6ª Mostra “Pernambuco Aqui Tem SUS” durante o XIV Congresso do...
Leia mais

Festival comemora os 130 anos de Ulysses Lins em Sertânia e Recife

Folha das Cidades

Conhecido como Patriarca da Literatura Sertaneja, Ulysses Lins – O Trovador do Sertão dá nome ao festival que comemora os 130 anos de nascimento e 40 anos de saudade do poeta, reunindo escritores, músicos, estudantes e amantes da literatura na cidade de Sertânia. O evento que iniciou no último dia 06, segunda-feira, começou com visitações a Casa Museu do Poeta e Escritor Ulysses Lins, localizada na Fazenda Conceição.

Promovido pela Associação Cultural de Sertânia (Acordes) e a Sociedade dos Poetas, Escritores, Compositores e Artistas de Sertânia (Sapecas), o Festival tem nesta quinta-feira (09) um dos grandes momentos, na cidade do Recife, que é o lançamento da Antologia Poética do escritor (“Ao Sol do Sertão”, “Fogo e Cinza”, “Sol Poente”, e “A Noite Vem – 2ª Edição revista e ampliada”) na Academia Pernambucana de Letras, às 19h, com a presença da professoras, escritora e filha da Ulysses Lins, Terezinha Lins.

Já na sexta-feira (10), as atenções do Festival se voltam novamente para Sertânia que realiza novenário (19h) em Ação de Graças especial pela memória do escritor e poeta, seguido de show musical com o grupo 3 de Nós (Monteiro-PB) e apresentação do Sarau da EPJM com poemas de Ulysses.

Fechando a noite da sexta ainda tem depoimento do escritor e professor Antonio Jorge de Siqueira; apresentação do poeta Túlio Araújo, sobrinho bisneto de Ulysses Lins; depoimentos do poeta, autor teatral e artista plástico Marcos Cordeiro, do poeta Ricardo Mariano e de Leonardo Lins, neto de Ulysses e organizador da Antologia Poética que terá uma sessão de autógrafos ao final da Noite da Poesia Moxotesca.

O Festival Ulysses Lins se encerra no sábado (11), em frente a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, com o teatro “Anjo de Espinho”, monólogo do Trovador do Sertão com adaptação de Zito Jr e encenação de Erivaldo Khonda. Finalizando a festa tem o recital show da Sapecas.

Ulysses Lins – Historiador, memorialista, poeta e político, Ulisses (também grafado Ulysses) Lins de Albuquerque nasceu em Sertânia (PE), em 9 de maio de 1889 e faleceu no Rio de Janeiro em 29 de dezembro de 1979. Formou-se em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito do Recife. Foi professor interino, em 1904, e teve uma escola particular. Nomeado pelo governador Sigismundo Gonçalves, foi agente do Tesouro na Coletoria Estadual e agente fiscal do Imposto de Consumo em Pernambuco. Transferido para São Paulo, em 1938, atuou na advocacia e na indústria agropecuária. Foi deputado federal por Pernambuco em três legislaturas, nos anos 50.

Foi membro da Academia Pernambucana de Letras e seu representante na federação das Academias do Brasil, sócio do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano e membro do Instituto Genealógico de Pernambuco. Um dos seus nove filhos foi Etelvino Lins, interventor em Pernambuco em 1945.

Publicou Pedúnculos (1916), Ao Sol do Sertão (poesia, 1922), Mestres e Discípulos (1927), De Joelhos (com o pseudônimo de Bilac Sobrinho, 1930), Livro de Inach (1933), Um Sertanejo e o Sertão (memórias, 1957, 2ª ed., 1976), Chico Dandim (romance, 1974), O boi de Ouro e outras histórias (1975), e ainda Fogo e Cinza, Sertão Mártir, Hino à Gleba, Alma da Terra, Estrada de Espinho, Moxotó Brabo, Sol Poente e Três Ribeiras.

Deixe um comentário