Destaque

Seminário debaterá educação do campo no Sertão do Pajeú

Nesta sexta-feira (14), às 19h, a Faculdade Vale do Pajeú, em São José do Egito, será o palco do Iº...
Leia mais
Destaque

COSEMS-PE discute avanços em saúde digital

Na última terça-feira (11), a diretoria do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de Pernambuco (COSEMS-PE) reuniu-se em sua sede,...
Leia mais
Destaque

Projeto cultural “Ciclo do Cordel” formará cordelistas em escolas públicas do Sertão do Pajeú

Tabira e São José do Egito receberão as formações, que têm incentivo do Governo do Estado através do Funcultura; o...
Leia mais

MPF investiga irregularidades em gestão da UPA de Princesa Isabel, PB, feita por Organização Social

Organização Social ABBC era responsável também pela UPA de Santa Rita, na região da Grande João Pessoa  — Foto: Reprodução/TV Cabo BrancoSupostas irregularidades na gestão da Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) na cidade de Princesa Isabel, a 420 km de João Pessoa, são alvo de investigação do Ministério Público Federal (MPF) na Paraíba. Dentro da investigação, um inquérito civil foi aberto pelo MPF e publicado no Diário Eletrônico desta segunda-feira (7).

Conforme publicação da portaria 47, assinada pela procuradora da república Janaina Andrade de Sousa, a conversão do procedimento preparatório número 1.24.004.000035/2019-30 em inquérito civil tem como objetivo “apurar supostas irregularidades acerca do processo TC07095/16, referente a inspeção especial, realizada na Secretaria Estadual de Saúde da Paraíba”.

No processo em questão conta uma auditoria feita pelo Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) que julgou irregulares as contas da Organização Social (OS) Associação Brasileira de Beneficência Comunitária (ABBC), que é a responsável pela gestão da UPA de Princesa Isabel.

G1 tentou entrar em contato com a ABBC, mas os responsáveis pela OS não foram localizados. O G1 entrou em contato com a Secretaria de Estado de Saúde da Paraíba (SES) e foi informado pela assessoria que uma nota sobre o caso.

Além dos possíveis problemas na gestão da UPA de Princesa Isabel, a ABBC também foi alvo de processos por conta da gestão da UPA de Guarabira, no Brejo paraibano, e também em Santa Rita, na região da Grande João Pessoa.

Deixe um comentário