Destaque

Após entregas, Emília Câmara amplia resolutividade

A chegada da UTI do Hospital Regional Emília Câmara e a confirmação de que a UTI pediátrica ficará em definitivo...
Leia mais
Destaque

Prefeitos sertanejos na XXV Marcha dos Prefeitos em Brasília

Dos dezessete municípios do Sertão do Pajeú, dez participaram a da XXV Marcha dos Prefeitos em Brasília, que teve início...
Leia mais
Destaque

Amupe reúne deputados e prefeitos em Brasília

A tradicional reunião entre deputados federais, estaduais e prefeitos e prefeitas organizada pela Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe) aconteceu nesta...
Leia mais

UFPE é classificada como melhor universidade do NE, aponta Ranking da Folha

DivulgaçãoLevantamento do Ranking Universitário da Folha apontou que a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) está entre o top 10 do país – com a nota 88,77, levando o título de melhor do Nordeste. A instituição sofreu um bloqueio de 30% do orçamento e precisou até restringir o uso de ar-condicionado nos campus do Recife, Vitória de Santo Antão e Caruaru nos últimos dois meses.

No mês de setembro, o Ministério da Educação anunciou um desbloqueio de 15% do orçamento para pagamentos de serviços de manutenção, como energia, água, limpeza e segurança. R$ 24 milhões foram liberados para gastar, outros R$ 24 milhões permanecem congelados – de um total de R$ 122,3 milhões previstos em Lei Orçamentária para 2019. 

Em nota, o MEC afirmou que de janeiro até setembro R$ 129,6 milhões foram liberados para a universidade. “Deste valor, foram empenhados R$ 105,9 milhões e efetivamente pagos R$ 79,8 milhões, restando ainda à universidade R$ 49,8 milhões para honrar seus compromissos”.

A previsão feita pelo pró-reitor de planejamento, orçamento e finanças, Thiago Galvão, é de que com esta liberação a universidade consiga manter a regularidade de quase todas suas atividades em outubro e novembro.
Permanecem suspensos o lançamento de novos editais das pró-reitorias (com exceção dos editais oriundos do Plano Nacional de Assistência Estudantil – Pnaes), o repasse de parcelas do Modaloc (Modelo de Alocação de Recursos) para os centros acadêmicos e departamentos, além da contratação de novas bancas para concursos docentos e o início das reformas de infraestrutura. Mesmo com o desbloqueio parcial, a instituição continua sem previsão para que as ações voltem a ser implementadas. 
Com informações da Folha de S. Paulo

Deixe um comentário